O PBP

  Junte-se a nós para contribuir na mudança da história de muitas pessoas!

Email:contato@projetobompastor.com.br

Celular: 31  98979 9359

Telefone: 31  3672 2277

Boletim de Notícias

Inscreva-se abaixo em nosso boletim de noticias. Mantemos nossos boletins informativos e ao ponto, ajudando nossos colaboradores a saber o que está acontecendo no projeto. Se você quiser ficar atento ao que estamos fazendo, clique para se inscrever agora.

Links Rápidos

©GoodShepherdProject 2019 |  Terms of Use  |   Privacy Policy

COMUNIDADE

TRANSFORMA FAMÍLIAS

Para quebrar de vez o ciclo da pobreza neste bairro, acreditamos que é necessário haver um forte sentido de comunidade. Já vimos pessoas se unindo para se ajudarem umas às outras, se apoiando mutuamente em tempos difíceis.


O Projeto Bom Pastor sempre desempenhou um papel ativo, garantindo que as famílias que passam por períodos mais difíceis não se percam.
Como ajuda nesta nossa missão, criamos um fundo para fornecer apoio de emergência.


O fundo está disponível para emergências de curto prazo, desde medicamentos a alimentos ou outras necessidades. Ele é projetado para ser flexível e imediato.
Seguem-se alguns exemplos de situações em que este fundo pode ser usado.

“Uma família muito pobre tem um filho de 14 anos que sofreu um acidente de moto há vários meses. Ele fez uma grande cirurgia para redirecionar seus intestinos e agora está na cama de sua mãe com as pernas para cima, com os joelhos dobrados. Ele era muito ativo, mas agora não pode fazer muito mais do que ficar sentado por cerca de meia hora. Sua mãe saiu do trabalho para cuidar dele, mas está ficando sem dinheiro da previdência social, que dura apenas alguns meses. Quando ele tem uma consulta, são necessários três homens para levá-lo até ao local que fica perto. O PBP conseguiu dar novas ligaduras a ele durante sua recuperação".

A bebê Maria tem hidrocefalia e, recentemente, precisou de fazer uma cirurgia. Ela precisa de alguém que fique com ela 24 horas por dia, 7 dias por semana, e não pode beber leite normal, pois não consegue engolir. O GSP pôde ajudar a pagar o seu leite especial”.
Embora ela seja parte da Casa Lar, sabemos que há muitas crianças que vivem lá, cujos pais não podem pagar os tratamentos.

Junte-se a Nós